domingo, 3 de junho de 2012

DICAS | Problemas e soluções do lixo



O Brasil produz cerca de 90 mil toneladas de lixo por dia, o que corresponde a 30 mil caminhões cheios de lixo. A grande quantidade de embalagens e produtos descartáveis agrava ainda mais o problema. Boa parte desse lixo é constituída de materiais que podem ser reciclados; outra parte é constituída de material orgânico que pode ser decomposto por microrganismos. No Brasil,quase todo o lixo ainda é jogado em lixões. O gráfico abaixo mostra os principais destinos do lixo no Brasil.





Lixões: 

São terrenos comuns, onde o lixo é depositado diariamente a céu aberto, o que provoca contaminação da água, do solo e do ar.
A decomposição do lixo produz um líquido negro, altamente poluente chamado "chorume", que penetra nosolo e atinge as águas subterrâneas,contaminando as minas e fontes. A decomposição também provoca a proliferação de animais transmissores deinúmeras doenças, como ratos, baratas, moscas e mosquitos. O solo conta-minado torna-se improdutivo, além de ser um desperdício a ocupação degrandes terrenos com lixo.








Aterros sanitários:

São áreas escolhidas com critério, geralmente terrenos não produtivos e que não estão localizados em áreas de preservação ambiental.O fundo do aterro deve ser preparado com cama-das plastificadas resistentes, prevendo o escoa-mento do "chorume" e o seu tratamento. É umaobra de engenharia complexa, executada com to-dos os critérios técnicos,de acordo com a legislação antipoluição vigente.


Nos aterros sanitários, o lixo é disposto em camadas, cobertas com terra ou argila e compactadas por tratores de esteiras. Após algum tempo, esse lixo é parcialmente decomposto pelos microrganismos que se alimentam dele.Os resíduos de lixo vão se acumulando, até lotar a capacidade do terreno. Em São Paulo existem, atualmente, cinco aterros sanitários. Um deles é só para entulho da construção civil. Dos outros quatro, dois já estão esgotados.

Usinas de tratamento:

Nessas usinas, o lixo não é acumulado. Ao chegar, o lixo é espalhado em esteiras móveis, para que os materiais recicláveis possam ser separados, como vidros, papéis, metais, plásticos etc., e vendidos às indústrias de reciclagem. O lixo restante é colocado em grandes reatores chamados biodigestores. Por meio da ação dos microrganismos, o lixo se transforma em um composto orgânico que pode ser usado como adubo ou como componente de rações para animais. O lixo residual que porventura sobrar é levado para um aterro sanitário.
Incineração:
o lixo incinerado é proveniente de hospitais, clínicas veterinárias, materiais tóxicos etc. Os gases contidos na fumaça do lixo queima do podem ser poluentes, se não forem corretamente tratados.

Reciclagem do lixo

Para podermos aumentar a vida útil dos aterros, precisamos aprender a reutilizar e a reciclar parte do lixo. Separar vidros, papéis, plásticos etc. é lucrativo, pois você pode vendê-los ou, se quiser, doá-los para entidades assistenciais. Pode também participar da coleta seletiva de lixo da prefeitura, jogando os papéis, os plásticos e os vidros nos coletores apropriados, espalhados pela cidade.